“O prêmio coroa uma gestão feita por todos, com muito esforço, trabalho e união em prol de uma prestação jurisdicional de excelência e que gere resultados significativos para toda população tocantinense. Quero parabenizar o empenho dos desembargadores, juízes, diretores, servidores, colaboradores e terceirizados.” Essas foram algumas das palavras do presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO), desembargador João Rigo Guimarães, ao falar sobre o conquista do TJTO, na Categoria Ouro, do Prêmio CNJ de Qualidade 2021, nesta sexta-feira (3/12).

O presidente pontuou que essa é uma forma de reconhecimento das boas práticas que o TJTO vem adotando dentro dos eixos temáticos: governança, produtividade, transparência de dados e tecnologia. Com 69,05%, o TJTO ficou em quinto lugar dentro da categoria, que teve o Tribunal de Justiça do Mato Grosso (TJMT) em primeiro. Além disso, o TJTO ficou à frente de tribunais de grande porte, como, por exemplo, o de São Paulo e o de Minas Gerais.

Após dois anos com o Selo Prata, a conquista na categoria ouro do prêmio que estimula os tribunais a buscarem excelência na gestão e no planejamento de atividades, com aumento da eficiência da prestação jurisdicional, repercutiu de forma positiva em todas as esferas do Judiciário tocantinense.

Corregedora destaca busca da excelência

A corregedora-geral da Justiça do Estado do Tocantins, desembargadora Etelvina Maria Sampaio Felipe, ressaltou que o reconhecimento do TJTO com o prêmio serve de motivação para que o trabalho siga na linha da excelência.

“O recebimento do Prêmio CNJ de Qualidade, Categoria Ouro, pelo nosso Tribunal de Justiça nos motiva a prosseguir na busca da excelência e do aperfeiçoamento contínuo da prestação jurisdicional, como forma de satisfazer e garantir os direitos de nossos cidadãos tocantinenses. A Corregedoria-Geral da Justiça entende que esse prêmio simboliza o reconhecimento e a justa valorização do esforço concentrado dos magistrados e magistradas, servidores e servidoras, em prol de um mesmo objetivo, mesmo diante das dificuldades da pandemia”, pontuou.

Desembargadora vê dedicação e conquista merecida

Presidente do Comitê Estadual do Prêmio CNJ de Qualidade e presidente da Comissão Gestora do Plano de Logística Sustentável, a desembargadora Ângela Prudente destacou a dedicação e compromisso das diretorias, magistrados e servidores do Poder Judiciário tocantinense para a melhoria constante dos serviços prestados ao cidadão, que tem com reflexo a conquista do Selo Ouro de qualidade do CNJ.

“O prêmio CNJ de Qualidade é uma importante ferramenta na busca pela excelência na gestão e no planejamento visando estimular os tribunais brasileiros no incremento da eficiência da prestação jurisdicional. Sem dúvidas, o Selo Ouro conquistado é um reconhecimento de que estamos avançando na direção correta em busca da qualidade da gestão administrativa e judiciária e um estímulo no desenvolvimento de mecanismo de gestão e governança com objetivo no aprimoramento da prestação jurisdicional”, frisou a desembargadora, parabenizando a todos que, direta ou indiretamente, contribuíram para a conquista. Ângela Prudente agradeceu a “todos os integrantes do Poder Judiciário tocantinense que se dedicaram e se comprometeram para o alcance de metas e índices que fizeram atingir e superar as pontuações que nos levaram a mais este prêmio instituído pelo CNJ”.

Judiciário fortalecido

O desembargador Helvécio de Brito Maia Neto, que esteve à frente da gestão do TJTO antes do presidente João Rigo assumir, disse que o prêmio mostra a força do Poder Judiciário tocantinense. “O prêmio CNJ de Qualidade é resultado do esforço e dedicação dos nossos magistrados e servidores que, mesmo num contexto desafiador da pandemia, se reinventaram e mostraram a face de um Judiciário cada dia mais fortalecido e preocupado com a excelência da prestação jurisdicional. Este resultado é motivo de muito orgulho para todos nós”, comemorou.

Evolução e resultados sólidos

O juiz auxiliar da presidência do TJTO Manuel de Faria Reis Neto destacou a evolução do tribunal na busca pela prestação de serviço de excelência. “O prêmio de qualidade é onde o CNJ mede a gestão e a maturidade dos tribunais; com a conquista do selo ouro, o TJTO mostra evolução dentro dos eixos temáticos: governança, produtividade, transparência de dados e tecnologia, que formam a base dessa medição. É um trabalho em conjunto que mostra resultados sólidos e todos estão de parabéns”, disse.

Prestação de contas simbólica

O magistrado Océlio Nobre, também juiz auxiliar da Presidência, destacou o esforço e dedicação de todo quadro de servidores do Poder Judiciário tocantinense e que a premiação é uma forma de mostrar a sociedade que o trabalho tem sido bem feito.

“O Selo Ouro de qualidade, conferido pelo CNJ ao Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins, é o resultado do trabalho sério de cada magistrado e servidor, reflete o compromisso do Judiciário com o cidadão, para oferecer-lhe uma justiça célere, eficiente e confiável. Servidores e magistrados do TJTO trabalham e continuarão a trabalhar em prol do cidadão, que é a razão de existir do próprio Estado. É uma grata satisfação, porque reflete uma confirmação de que o trabalho de juízes e servidores está sendo bem realizado, é uma prestação de contas simbólica para a sociedade”, ressaltou.

Comprometimento dos magistrados

A presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Tocantins (Asmeto), juíza Odete Batista Dias Almeida, pontuou que o Selo Ouro conquistado pelo TJTO tem bases no comprometimento dos magistrados na prestação de serviço aos jurisdicionados. “O alcance do Selo Ouro no Prêmio CNJ de Qualidade 2021 pelo Tribunal de Justiça do Tocantins é motivo de grande alegria, refletindo o comprometimento e a dedicação diuturnos de todos os magistrados no exercício de seus misteres, ou seja, um verdadeiro orgulho para a Asmeto. A nossa responsabilidade e zelo para com o Tribunal, mas, principalmente com o jurisdicionado, foram evidenciados com este prêmio. Parabéns a todos.”

Gestão que mira Justiça para Todos

O diretor do Centro de Comunicação do TJTO, Tião Pinheiro, sobre o Selo Ouro, falou sobre a importância da conquista do prêmio, mesmo em meio às limitações impostas pela pandemia da Covid-19.

“Ao ser distinguido com Prêmio CNJ de Qualidade 2021 na Categoria Ouro, o Tribunal de Justiça do Tocantins colhe os frutos de um trabalho conjunto de magistrados, servidores e também dos cidadãos. Superando tribunais de grande porte, o TJTO sai de dois anos com o Selo Prata para o Ouro, revelando a busca constante pela excelência na prestação de serviços aos jurisdicionados, o que ficou bem evidente até mesmo nas limitações impostas pela pandemia e cujo atendimento foi até ampliado. A equipe do Centro de Comunicação Social do tribunal se sente orgulhosa de fazer parte de um time vencedor agora capitaneado pelo presidente do TJTO, desembargador João Rigo Guimarães, que, com seus pares, vem desenvolvendo uma gestão que mira Justiça para Todos. Parabéns, portanto, ao Judiciário tocantinense”, frisou.

Judiciário amadurecido

Para o coordenador de Gestão Estratégica, Estatística (Coges-TJTO), Ornato Benigno Brito, o prêmio demonstra que o Judiciário tocantinense segue amadurecendo. “O prêmio CNJ de qualidade é uma prestação de contas das determinações do Conselho, e ser agraciado com o ouro mostra o amadurecimento do Judiciário tocantinense rumo a uma gestão de excelência”, comentou.

O prêmio

O Prêmio CNJ de Qualidade foi criado em 2019 e substituiu o antigo Selo Justiça em Números, implementado desde 2013. Segundo o Conselho Nacional de Justiça, todos os tribunais participam do Prêmio CNJ de Qualidade, incluindo os tribunais superiores, os 27 Tribunais de Justiça (TJs), os cinco Tribunais Regionais Federais (TRFs), os 24 Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs), os 27 Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e os três Tribunais de Justiça Militar (TJMs) dos estados.

Texto: Samir Leão / Foto: Rondinelli RIbeiro
Comunicação TJTO