Com a presença do presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO), desembargador João Rigo Guimarães, e outros presidentes dos tribunais de todo País, começou nesta quinta-feira (2/12), o 15º Encontro Nacional do Poder Judiciário, que visa debater o futuro da Justiça brasileira. Durante o evento, que segue até esta sexta-feira (3/12), os presidentes dos 91 órgãos irão aprovar as metas nacionais e as metas específicas dos segmentos de Justiça para o ano de 2022.

O encontro também é marcado pela entrega do Prêmio CNJ de Qualidade para os órgãos que se destacaram em diferentes dimensões no corrente ano, além da apresentação de temas e projetos relevantes no âmbito do Judiciário. O evento é realizado anualmente pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e reúne as administrações de todos os tribunais, principalmente as pessoas integrantes da Rede de Governança Colaborativa do Poder Judiciário, responsáveis pela área de Gestão Estratégica e da área de estatística.

Diretrizes para 2002

A abertura do evento foi com o hino nacional cantado pela cantora Daniela Mercury, que é embaixadora do Unicef e ativista dos direitos humanos. Em seguida, o presidente do CNJ, ministro Luiz Fux, fez a Conferência Magna do encontro, que está sendo transmissão pelo canal do CNJ no YouTube.

“O encontro representa o principal fórum promovido pela Conselho Nacional de Justiça para um debate democrático dos atores judiciais, pois juntos iremos deliberar sobre as diretrizes da magistratura para 2022. Ao logo desses dois dia de evento será possível traçarmos juntos o melhor caminho a ser percorrido rumo a uma rumo a uma justiça 4.0, vale dizer: uma justiça mais célere e eficiente, e mais moderna”, ressaltou o ministro Luiz Fux em seu discurso de abertura.

Na sequência, foi apresentado um panorama com os resultados alcançados pelos Tribunais Superiores em 2021. O período da tarde ficou reservado para reuniões setoriais das Corregedorias e dos segmentos de Justiça. Nesta sexta-feira, as atividades se iniciam às 10 horas com a entrega do Prêmio CNJ de Qualidade e painel sobre o Programa Justiça 4.0. Logo depois, ocorrerá reunião plenária com o anúncio da Metas Nacionais do Poder Judiciário para 2022.

Texto: Samir Leão / Fotos: Elias Oliveira
Comunicação TJTO