A Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat) lançou, na manhã desta quarta-feira (27), as inscrições para o curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Comunicação Jurídica Estratégica na Era Digital, em parceria com o Centro de Comunicação Social do Poder Judiciário Tocantinense. Com carga horária de 375 horas, o curso tem início previsto para o dia 9 de novembro de 2021, com a aula magna “Direito à informação versus Direito à privacidade”, ministrada pelo renomado jornalista Carlos Alberto Di Franco.

Ao todo, estão sendo ofertadas 50 vagas para servidores e servidoras do Poder Judiciário Tocantinense e servidores e servidoras de órgãos parceiros da Esmat (Procuradoria Geral do Estado, Ministério Público Estadual, Tribunal de Contas do Estado, Defensoria Pública, Tribunal Regional Eleitoral, Justiça Federal, Ordem dos Advogados do Brasil/Seccional Tocantins, Universidade do Estado do Tocantins e Universidade Federal do Tocantins, Poder Executivo Estadual – Governo do Estado do Tocantins – Palácio Araguaia – e Poder Executivo Municipal – Prefeitura de Palmas), com graduação em comunicação social e suas habilitações e atuação em comunicação social e suas habilitações; e jornalistas com graduação em comunicação social, em atuação, e vinculados aos veículos de imprensa do Estado do Tocantins e Sindicato dos Jornalistas.

Oportunidades

Para o diretor geral da Esmat, desembargador Marco Villas Boas, a proposta de criação de um curso de pós-graduação na área de comunicação social vinculada à área jurídica “servirá como um respaldo, um apoio institucional de toda classe àquilo que já iniciamos e que terá desdobramentos porque não ficará apenas neste curso de pós-graduação. Esse curso é embrionário na Escola Superior da Magistratura do Tocantins há alguns anos, realizamos alguns eventos no passado e daí começamos a pensar numa interlocução sobre algo maior com os canais de comunicação, principalmente os jornalista, cientes de que é difícil compreender a atividade do Poder Judiciário, que é altamente especializada”, afirmou. Ainda segundo o desembargador, por contar com uma rede de parcerias institucionais de ensino no ambiente jurídico de renome nacionais e estrangeiras, a Esmat poderá auxiliar na indicação e divulgação dos produtos finais e projetos acadêmicos resultantes da pós-graduação inédita no Tocantins.

De acordo com o diretor de Comunicação do Tribunal de Justiça do Tocantins, jornalista Tião Pinheiro, a importância da formação acadêmica de profissionais que atuam no Estado em temas jurídicos, de promoção dos Direitos Humanos e dos avanços tecnológicos acerca do tema vão proporcionar além do enriquecimento acadêmico dos jornalistas e profissionais da comunicação do Tocantins um melhor entendimento do universo do judiciário. “As pessoas me questionam se agora que assessoro o Tribunal de Justiça, eu deixei de lado a cobertura jornalística, mas eu reitero: eu continuo e continuarei até morrer de um único lado que é o Jornalismo e agora, nesta função tenho muito orgulho em poder contribuir para a formação científica dos nossos colegas profissionais tocantinenses”.

Medologia

Segundo a professora doutora e coordenadora da pós-graduação, Valdirene Cássia, a idealização do curso foi pensada no método ativo de aprendizagem sob a metodologia da aprendizagem baseada em problemas, que visa construir o aprendizado conceitual, por meio de temas atuais propostos pelo corpo docente, analisando os fatos e buscando mecanismos de solução. “Visamos assim olhar o fato, analisar suas consequências para que busquemos mecanismos minimizadores e de solução de conflitos que sejam facilmente aplicáveis”, argumentou.

Qualificação profissional

Para a presidente do Sindicato dos Jornalista profissionais do Tocantins (Sindjor), jornalista e mestre em Comunicação Alessandra Bacelar, a pós-graduação vai promover uma capacitação diferenciada aos profissionais da imprensa e assessoria do Tocantins no que se refere à cobertura e entendimento da atuação do Judiciário brasileiro. “É um tema que carece de aprofundamento e entendimento. Para nós, jornalistas, além de promover a qualificação profissional em uma entidade acadêmica com larga experiência em formação, como a Esmat, o curso poderá ampliar a carreira profissional de dezenas de colegas de trabalho, ressaltou Alessandra, aproveitando para  parabenizar a iniciativa do Tribunal de Justiça, da Esmat, na pessoa do desembargador Marco Villas Boas, “agradecemos imensamente ao empenho do colega Sebastião Pinheiro e da professora doutora Valdirene Cássia na formatação deste valioso programa de pós-graduação. Aproveitamos e já solicitamos também quem sabe a elaboração de um mestrado, um doutorado em seguimento a este importante curso” frisou.

Sobre o curso

O curso pretende possibilitar a atualização dos profissionais de comunicação com sólida visão estratégica com capacidade de analisar as demandas do sistema judiciário e propor soluções integradas inovadoras, tendo como foco os objetivos organizacionais, sua imagem e sua reputação. As disciplinas serão compostas por atividades à distância, desenvolvidas no Ambiente Virtual de Aprendizagem, com um percentual de até 20% da disciplina e atividades presenciais, com um percentual de 80%, ambas as atividades obrigatórias.

O conteúdo programático prevê as disciplinas Métodos de Ensino e Pesquisa; Produção de Portfólio Digital; Comunicação e Convergência Digital; Comunicação como Fator Estratégico no Judiciário; Comunicação Integrada no Processo de Construção da Imagem do Sistema Judiciário; Gestão de Riscos e Gerenciamento de Crises nas Mídias Digitais; Planejamento Estratégico para Mídias Digitais Corporativas; Empreendedorismo, inovação e gestão de projetos ágeis em Comunicação Corporativa; Endomarketing, entre outros.

As inscrições serão realizadas por indicação no Processo SEI específico e, após, validadas pela Secretaria Acadêmica da Esmat.

Para acessar o Edital, clique aqui.

Texto: Wherbert Araújo – Comunicação Esmat

Francielly Oliveira – Estagiária em Jornalismo

Comunicação TJTO