O Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO), por meio da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat), está realizando o curso de tiros “Preservação da Vida”. As aulas práticas tiveram início dia 19 de outubro e se estenderão até o dia 24 de novembro, no Clube de Tiro Esportivo de Palmas (CTEP). São 100 alunos divididos em cinco turmas.

O objetivo do curso é qualificar e aprimorar o seu público-alvo: militares da Assessoria Militar  e servidores e servidoras do Tribunal de Justiça do Tocantins na aplicação, com meios legais no uso de arma de fogo, observando as técnicas e táticas de tiro, bem como manutenção do armamento após seu uso, reduzindo, assim, os incidentes com armas de fogo. A carga horária é de 20h.

Segundo o responsável pela Assessoria Militar do TJTO, coronel da PMTO João Márcio Costa Miranda, os interessados pelo curso procuraram a presidência do Tribunal, que viabilizou a capacitação numa parceria entre o TJTO e a Esmat. “É um treinamento importante, uma vez que cada aluno aqui aprende a desenvolver responsabilidades quando se tem uma arma de fogo, os cuidados que devem ser tomados, os comportamentos que devem ter. Queremos essa conscientização a partir do conhecimento de regras básicas de segurança”, disse o coronel.

Instrumento de defesa

Para o coordenador dos instrutores do curso, tenente-coronel da PMTO Rodrigo Marques, a intenção é fazer com que os participantes fiquem mais preparados para se defenderem. “O cidadão hoje acaba comprando uma arma e não sabe utilizá-la. Então a ideia do Tribunal é qualificar o seu pessoal para momentos de perigo. Ensiná-los a manusear uma arma com segurança, o que é bem diferente do cidadão que hoje compra uma arma, não tem acesso a essas informações, e ao invés de a arma ser um instrumento de defesa passa a ser um risco pela falta de habilidades”, avaliou o coordenador. Antes das aulas práticas, os alunos recebem todas as informações teóricas.

“Eu estou fazendo o curso, não com o intuito de adquirir uma arma, mas principalmente para conhecer sobre as questões que envolvem a defesa como um todo. Não estão nos ensinando apenas como manusear uma arma, mas também a observar as pessoas, os comportamentos, como se portar em alguma situação de perigo, o que fazer, o que não fazer. É uma série de informações, não só propriamente sobre do uso da arma de fogo, mas muitas outras que vão nos ajudar no dia a dia com a nossa segurança”, avaliou a chefe de gabinete da presidência do TJTO, Kênia Cristina de Oliveira.

Desmistificar

“O curso ofertado pela Esmat está sendo uma oportunidade única de desmistificar o uso da arma, criando confiança tanto com o manuseio da arma quanto como se portar num momento de perigo real”, comentou a técnica judiciária da Secretaria Acadêmica da Esmat, Eugênia Paula Meireles Machado.

Texto: Ramiro Bavier

Fotos: Hodirley Canguçu

Comunicação TJTO