O Poder Judiciário Tocantinense, por meio da Presidência do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO) e o Núcleo de Gestão Socioambiental (Nuges), passou a disponibilizar, a partir da última quinta-feira (29/7), na sede do TJTO, anexos adeministrativos localizados na Capital, Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat), Núcleo de Acolhimento e Acompanhamento Psicossocial (NAPsi) e Fórum de Palmas, eco pontos de coleta seletiva para arrecadar tampinhas plásticas e lacres de metal em prol do Hospital de Amor, que recicla os produtos descartáveis e os transforma em recursos para a instituição para adquirir itens necessários para os pacientes da instituição, por exemplo: medicamentos, alimentos, materiais para construção, etc.

A disponibilização das caixas para coleta de tampa e lacres para reciclagem também segue a necessidade de promover a separação adequada dos resíduos gerados nas dependências dos prédios do Poder Judiciário, uma ação dentro do projeto Coleta Seletiva Solidária. Tampinhas e Lacres de Amor é um projeto de conscientização social e ambiental relacionado à reciclagem de tampas plásticas, com ênfase a importância da consciência ecológica, para um desenvolvimento sustentável do meio ambiente.

“O TJTO aderiu a campanha de arrecadação de lacres de latinhas de alumínio e tampinhas plásticas de diversos produtos para doar para o Hospital de Amor. O objetivo é repassar para a instituição para que ela possa vendê-los e com o dinheiro reverter em bens e serviços”, explicou a chefe de gabinete da Presidência, Kênia Cristina de Oliveira, que foi a primeira a deixar suas doações nas caixas disponíveis na sede do TJTO.

Kênia Cristina ainda lembrou da facilidade em juntar os materiais e a importância da ação para o meio ambiente e para o Hospital de Amor. “É muito fácil, em casa mesmo você coloca uma vasilhinha, uma garrafinha, e tudo que for pegando vai jogando ali e juntando. Nós já fazemos essa campanha há dois anos, iniciamos lá na Corregedoria com os servidores de lá e agora trouxemos para cá, vindo para a Presidência. Então, foi uma forma que encontramos de não gerar custo para ninguém, pelo contrário isso ajuda na preservação do meio ambiente e colabora com a construção do hospital aqui em Palmas”, pontuou.

De acordo com o Nuges, o projeto deve ser expandido e em breve as comarcas do interior também devem passar a disponibilizar as caixas.

Texto: Samir Leão / Fotos: Rondinelli Ribeiro

Comunicação TJTO

foto5

foto1

foto4foto2