“Novas gerações precisam de mundo mais sustentável”, diz presidente João Rigo ao celebrar instalação de Ecopontos da FMA na sede do TJTO

“Precisamos cuidar do nosso rico meio ambiente. Temos que tornar o mundo mais sustentável para as futuras gerações, e o Poder Judiciário tem abraçado ações nesse âmbito”, destacou o presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO), desembargador João Rigo Guimarães, nesta quinta-feira (17/6), em Palmas, na cerimônia de inauguração dos Ecopontos de coleta de óleo residual e coleta seletiva de papel, papelão, alumínio, plástico e vidro, que contou também com a presença da presidente da Comissão Gestora do Plano de Logística Sustentável do TJTO  (PLS-TJTO), desembargadora Ângela Prudente, e do presidente da Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMA), Fábio Barbosa, representando a Prefeitura de Palmas.

“A coleta seletiva de recicláveis é um mecanismo pedagógico que traz benefícios para toda nossa sociedade. Além da preservação do meio ambiente, a ação ajuda a gerar emprego e renda para as pessoas, já que os resíduos serão entregues a associações e cooperativas”, pontuou o presidente, que agradeceu a parceria com a Prefeitura da Capital, através da FMA. Durante a cerimônia, o presidente também convidou os participantes a conhecerem o local, onde está sendo construída a Central de Resíduos do TJTO, localizada na parte lateral do prédio. A ideia é que o local funcione como um depósito de triagem, e as cooperativas vão poder passar diretamente por lá para recolher o material reciclável. A estrutura terá um mecanismo de segurança próprio. 

Expansão de Ecopontos

O presidente da FMA, Fábio Barbosa, ressaltou a parceria entre a Prefeitura de Palmas e O TJTO, por meio do Núcleo de Gestão Socioambiental (Nuges-TJTO), e corroborou a posição do presidente João Rigo em relação à preservação do meio ambiente. Ele pontuou ainda que os pontos de coleta seletiva fazem parte do projeto Renova Palmas, e a ideia é firmar parceria com outras instituições para aumentar o número de Ecopontos na cidade.

“Os Ecopontos fazem parte da política de gestão de resíduos da Capital, um programa que envolve coleta, processamento e destinação de resíduos. A adesão do Tribunal de Justiça é importante para incentivar outros órgãos a firmar parceria. Desde que seja feita a gestão e zelo dos contêineres, instituições públicas, empresas privadas, universidades, escolas e associação de quadra, por exemplo, podem solicitar os Ecopontos. A Fundação do Meio Ambiente irá fazer o estudo de viabilidade e elaborar o termo para fechar a parceria”, explicou Fábio Barbosa.

Ações sustentáveis

Os Ecopontos instalados no estacionamento da sede do TJTO funcionarão como locais de entrega voluntária de resíduos por parte dos servidores e frequentadores do Tribunal, bem como dos demais órgãos do entorno e ainda dos comércios localizados na Praça do Girassóis. A ação desta quinta-feira, coordenada pelo Nuges, é mais uma do projeto da coleta seletiva solidária do TJTO e faz alusão ao Mês do Meio Ambiente, celebrado em junho.

“Essa é a concretização de mais uma etapa do nosso projeto de coleta seletiva. Geograficamente é um ponto estratégico, pois além de atender o Tribunal de Justiça, fica disponível para receber resíduos dos órgãos no entorno da Praça e de toda comunidade”, destacou a desembargadora Ângela Prudente, lembrando ainda que este é apenas o início do projeto e que mais seis comarcas devem receber os pontos de coletas seletivas neste ano. A ideia é que no futuro todas as comarcas recebam os contêineres.

A desembargadora, que também é coordenadora da Rede TO Sustentável, destacou o alcance das ações socioambientais desenvolvidas e coordenadas pelo Judiciário tocantinense, através do Nuges, e que o retorno delas tem sido positivo. “As ações do Judiciário têm tido um alcance e uma efetividade muito positivos. Recentemente tivemos o Drive Thru da Coleta Seletiva Solidária e conseguimos arrecadar mais de uma tonelada de resíduos recicláveis. Fizemos o primeiro Seminário de Gestão Socioambiental em relação à coleta de resíduos, que tem coordenação da rede TO Sustentável ao lado de vários parceiros. Então temos atuado em muitas frentes.”, finalizou a desembargadora.

Rede TO Sustentável

A Rede TO Sustentável é formada pelo Poder Judiciário do Tocantins, Tribunal Regional Eleitoral (TER-TO), MPTO, Defensoria Pública Estadual (DPE), TCE/TO, Universidade Federal do Tocantins (UFT), e Universidade Estadual do Tocantins (Unitins).

A Rede TO Sustentável também tem o apoio do Governo do Tocantins, da Prefeitura de Palmas, da Embrapa, e da Agência Tocantinense de Saneamento (ATS).

Texto: Samir Leão / Fotos: Elias Oliveira

Comunicação TJTO