O Seminário Juizados Especiais: Diagnósticos e Perspectivas foi aberto nesta quarta-feira (6/3) pelo ministro Joaquim Barbosa, presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele afirmou que o evento, promovido pelo CNJ, tem importante contribuição para a melhoria da prestação jurisdicional, sobretudo ao garantir maior rapidez e democratização do acesso à Justiça.

 

“Por dois dias, debateremos, de forma cuidadosa e aprofundada, dados e resultados contidos em pesquisas elaboradas por este Conselho, para que tenhamos um diagnóstico mais detalhado sobre os passos que ainda precisamos dar para os juizados especiais cumprirem o seu objetivo constitucional: ser a forma mais célere e eficaz para que o acesso à Justiça seja uma realidade concreta e palpável para todos”, afirmou o ministro.

 

A abertura do evento também contou com as presenças do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e do defensor público-geral federal, Haman Tabosa de Moraes e Córdoba.

 

Cardozo defendeu a união dos poderes constituídos no esforço para ampliar o acesso à Justiça e qualificar os serviços prestados aos cidadãos. “Os três poderes do Estado buscam se integrar, fazer parcerias para a solução de problemas estruturais do sistema de Justiça. Saúdo a realização deste evento e reitero que o Ministério da Justiça é parceiro incondicional do Poder Judiciário no esforço pela melhoria da prestação jurisdicional”, declarou o ministro.

 

Jorge Vasconcellos

Agência CNJ de Notícias