Empenhada em dar celeridade aos casos relativos à violência doméstica e familiar contra mulheres, a Vara Especializada no Combate à Violência contra a Mulher de Araguaína designou 32 audiências para esta edição da Semana da Justiça pela Paz em Casa, que acontece de 21 a 25 de novembro. Entre os casos julgados esta semana, dois homens foram condenados, um pelos crimes de lesão corporal, vias de fato, resistência e desacato; e o outro por estupro de vulnerável e por importunação sexual.

No primeiro caso, o homem foi condenado a um ano, quatro meses e 15 dias de detenção, e a 20 dias de prisão simples por agredir a companheira com tapas e socos, deixando-a lesionada, por motivo de ciúme. De acordo com a sentença, assinada pela juíza Cirlene Maria de Assis, titular da Vara, o homem também agrediu a própria filha e provocou lesões corporais em um policial militar.

No segundo caso, o outro homem foi condenado a 17 anos e seis meses de reclusão por crimes de estupro de vulnerável e por importunação sexual, após a vítima, sua enteada, revelar os abusos sofridos, desde o ano de 2014, quando era menor de 14 anos.

Texto: Neuracy Viana

Comunicação TJTO