Os idosos que vivem no Abrigo João XXIII, em Porto Nacional, receberam nesta quarta-feira (28/9), a visita da corregedora-geral da Justiça do Tocantins, desembargadora Etelvina Maria Sampaio Felipe, e das servidoras e servidores que integram a chefia de gabinete e as assessorias jurídicas, planejamento e comunicação. Uma programação especial foi preparada com café da manhã, celebração da Santa Missa, muita música e presentes. A ação faz parte da Semana do Idoso, desenvolvida pela Corregedoria-Geral da Justiça (CGJUS-TO). Além do projeto social, até o próximo dia 1º de outubro, quando é celebrado o Dia do Idoso, juízes de todas as comarcas do Tocantins estão mobilizados para julgar o maior número possível de processos que envolvam pessoas da terceira idade.

“Todas essas pessoas já contribuíram com a nossa sociedade e precisam ser valorizadas. Nossa ação é um ato simples, mas que busca trazer acolhimento e alegria a estes idosos. Também nos preocupamos com a manutenção do Abrigo João XXIII, instituição que cuida tão bem deles e que precisa da ajuda de todos para manter-se aberta e continuar atendendo”, afirmou a desembargadora Etelvina Felipe, que fez questão de participar do momento com os idosos.

A equipe da CGJUS foi recebida pelo presidente do Abrigo, Rogério Rabelo, que agradeceu o apoio e visita a instituição de acolhimento. “Assumimos o Abrigo tem poucos meses e precisamos sensibilizar a sociedade em prol desta causa. Estamos passando por um momento delicado e pedimos a ajuda de todos para mantermos o abrigo funcionando. Essa Semana do Idoso que a equipe da Corregedoria está fazendo é muito importante para lembrarmos-nos desta população frágil e que temos o dever de cuidar.” O Abrigo é mantido pela Sociedade São Vicente de Paulo, instituição da Igreja Católica.

A programação também contou com a presença do juiz Elias Rodrigues dos Santos, diretor do Fórum de Porto Nacional, do defensor público Marcelo Tomás e dos promotores Luiz Antônio Francisco e Luiz Francisco de Oliveira, que ressaltou a importância do Abrigo para a comunidade.  “Estamos muito felizes em ver o Abrigo funcionando. Hoje foi um momento de confraternização junto aos idosos e de fortalecermos a parceria entre as instituições em prol desta casa que tanto auxilia quem mais precisa.”

Programação

A manhã iniciou com a celebração da Santa Missa, ministrada pelo pároco da Catedral de Porto Nacional, Padre Eldinei Carneiro. Após o café da manhã, preparado pela equipe da Corregedoria, a animação ficou por conta dos músicos Saulo Moscardini, Luanna Garcia Ferreira, que também é servidora da CGJUS, e dos Tambores do Tocantins, coordenados pelo percussionista Márcio Belo.

Idosos  

Atualmente, vive no Abrigo João XXIII 11 idosos, boa parte usa cadeiras de rodas, além de alguns acamados. A visita da equipe da Corregedoria trouxe acalento e diversão. Seu Feliciano Soares dos Santos, de 97 anos, até pediu música, Fuscão Preto, foi a sua preferida. “Gostei de tudo, só não cantei por que tô rouco”, disse ele animado.  Dona Maria Permínia Marques de Souza também ficou feliz. “Gostei de tudo, da Missa, do café, dos presentes, gostei de tudo, voltem logo”, conclui deixando o convite para uma nova visita.

Abrigo João XXIII

A Casa Abrigo João XXIII já está perto de completar um século de existência, foi fundada em 1936, pelo então Bispo de Porto Nacional, Dom Alano, juntamente com a Sociedade São Vicente de Paulo, os vicentinos. Nesses 86 anos de fundação a Casa escreveu uma verdadeira história de doação e amor ao próximo, acolhendo e mudando a história de centenas de idosos de diferentes regiões do Tocantins. A maioria chega ao Abrigo com sérios problemas de saúde e algumas vezes abandonados pelos familiares. Para manter os atendimentos a Casa Abrigo conta com o apoio da sociedade, todos podem contribuir. 

Doações

Banco do Brasil 

Agência: 1117-7

Conta: 11615-7 

PIX CNPJ: 02385409000107

Abrigo João XXIII

Visite o local e também seja um colaborador desta obra.

Endereço: Viela Sessenta e Quatro, 2-68 - Jardim do Ypes II, Porto Nacional - TO, 77500-000

Mais Infromações:

(63) 3363-6965

(63) 99999-9946 (WhatsApp)

Texto: Kézia Reis / ASCOM CGJUS-TO

Fotos: Elias Oliveira

]

Comunicação TJTO