Magistrados, servidores, terceirizados, colaboradores e visitantes do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO) aproveitaram a Feira de Orgânicos: Hortaliças e Frutas, nesta quinta-feira (22/9), para comprar produtos fresquinhos e sem agrotóxicos, e ainda adquirir hortaliças para cultivo. O evento, realizado no espelho d’água do Tribunal, faz parte da programação da Semana da Árvore no Poder Judiciário tocantinense, que segue até segunda (26).

Segundo informações da Coordenadoria de Gestão Socioambiental e de Responsabilidade Social (Cogersa), organizadora do evento, aproximadamente 100 pessoas passaram pela feira, que contou com quatro expositores, sendo dois da área de comercialização de frutas e verduras orgânicas e dois do ramo de cultivo de hortaliças. Além de oferecer produtos, a feira incentivou o cultivo de alimentos saudáveis.

Incentivo

A major Alana Morais, da Assessoria Militar do TJTO, por exemplo, sempre teve vontade de cultivar uma horta em casa, mas, por falta de tempo, nunca conseguiu. Na feira, ela encontrou uma forma bem prática de começar uma e logo adquiriu três kits de sementes de manjericão, cebolinha verde e coentro, da empresa expositora Plantatio.
Gabriela Velasco, fundadora da Plantatio, diz que está no mercado há 30 dias e que esta foi a primeira vez que participou de uma feira em que pode expor seus produtos. Para a expositora, a experiência foi sensacional. “Havia trazido 12 unidades de cada espécie e já nas primeiras horas de exposição tive que pedir para trazer mais uma caixa”, conta, informando que a novidade agradou ao público e as vendas foram ótimas.

Além da Plantation, participaram do evento, como expositores, a empresa Hortalícia (para a proposta horta em casa) e, para a comercialização de frutas e hortaliças orgânicos, a Fruta Sul e a Terra Viva, primeira certificada com selo orgânico do Tocantins.

Eixos ambiental e econômico

Na abertura da feira, a desembargadora Ângela Prudente, presidente da Comissão Gestora do Plano de Logística Sustentável do Poder Judiciário do Tocantins (CGPLS/PJTO), destacou que o evento representa mais uma ação voltada à sustentabilidade, com ênfase no eixo ambiental e econômico.
Na oportunidade, a desembargadora ressaltou a importância da agricultura orgânica para o meio ambiente. "Ao mesmo tempo em que proporciona qualidade dos alimentos produzidos e renda aos pequenos agricultores, a ação exalta o compromisso do Poder Judiciário tocantinense com a responsabilidade social", frisou a magistrada.

Feira mensal

Ao agradecer a presença e o apoio do presidente do TJTO, desembargador João Rigo Guimarães, Ângela Prudente propôs a realização da Feira de Orgânicos uma vez por mês. Proposta recebida com entusiasmo pelo desembargador João Rigo, que parabenizou a desembargadora pelo trabalho importante que vem desenvolvendo. Na ocasião, o presidente também agradeceu a presença dos expositores e destacou a importância da produção sem uso de agrotóxico para a saúde de todos.
Durante a programação, o presidente do TJTO ainda participou do plantio de mudas nativas na porta do Tribunal, local onde foram plantadas uma muda de Oiti e outra de Guapeva.

Também estiveram presentes ao evento a desembargadora Ângela Issa Haonat; a presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Tocantins (Asmeto), juíza Odete Batista Dias Almeida; e os diretores: Jonas Demóstene Ramos (Geral), Ronilson Pereira (Administrativo), Wallson Brito da Silva (Judiciário), Ernandes Rodrigues da Silva (TI) e Tião Pinheiro (Comunicação).

Texto: Neuracy Viana
Fotos: Yasmin Oliveira

Comunicação TJTO