O Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) de Palmas deu início aos atendimentos presenciais, realizando os primeiros pré-círculos de Justiça Restaurativa no Centro 18 de Maio. O trabalho é resultado da parceria firmada entre o Cejusc, Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO), e a Delegacia de Proteção da Criança e Adolescente (DPCA) da capital.

A demanda dos atendimentos é exclusiva da DPCA. O Cejusc de Palmas tem como coordenadora a juíza Silvana Maria Parfieniuk, e o Nupemec tem em sua coordenação o juiz Marcio Soares da Cunha. Os atendimentos foram feitos pelas facilitadoras responsáveis Adelaine Batista e Célia Rodrigues, sob o controle de agendamento diretamente ligado ao Cejusc, que tem como conciliadora a servidora Giovanna Elza Paludo.

Comunicação TJTO