O Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO), por meio do seu Núcleo de Gestão Socioambiental (Nuges), aderiu ao Programa Nacional de Reciclagem de Instrumentos de Escrita da empresa Faber Castell, que é voltado para a destinação adequada dos resíduos gerados por materiais de escrita.

O programa consiste em coletar e dar destinação correta a diversos tipos de materiais de escrita de todas as marcas e os tipos, por exemplo: lápis grafite, lápis colorido, lapiseiras, canetas, canetinhas, borrachas, apontadores, marca-texto, marcadores permanentes e marcadores de quadro-branco. A destinação adequada ao final do ciclo de vida desses materiais evita a contaminação do meio ambiente.

A participação do TJTO no programa é totalmente gratuita, não há taxa de inscrição e o envio das remessas (a cada 30 kg de material) é pago pela TerraCycle, empresa parceira da Faber Castell. De acordo com o Nuges, os materiais coletados passam por processo de reciclagem, que inclui separação, lavagem e a extrusão, tudo feito pela empresa. Os resíduos são transformados em uma nova matéria-prima, chamada Pellet. Essa matéria-prima é vendida e utilizada para a produção de outros objetos como bancos, lixeiras, vasos, quadros e outros.

Pontos e doações

Para cada 12 gramas de resíduo enviado (peso médio de 1 unidade), o time de coleta receberá 2 pontos TerraCycle que equivalem a R$ 0,02, que poderão ser revertidos em doações para uma entidade sem fins lucrativos ou escola, conforme seleção realizada pelo TJTO. O envio mínimo é de 5 kg e o máximo é de 30 kg, podendo ser enviadas várias remessas de 30 kg.

Para recolhimento do material, serão disponibilizadas caixas com cartazes nos prédios do Poder Judiciário tocantinense. A adesão ao programa vai ao encontro da política organizacional do TJTO e concederá efetividade ao Plano de Logística Sustentável (PLS-PJTO), no tocante aos temas de Gestão de Resíduos, Responsabilidade Social e Inclusão Social.

Texto: Samir Leão

Comunicação TJTO