Em alusão ao Setembro Amarelo, mês da campanha nacional de prevenção ao suicídio, o Poder Judiciário do Tocantins, por meio do Núcleo de Acolhimento e Acompanhamento Psicossocial (NAPsi) e em parceria com a Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat) promoveu, na tarde desta segunda-feira (20/9), a palestra “O suicídio e suas implicações”, com o psicólogo Ronauth Martins de Souza. O evento, realizado no Tribunal Pleno, em Palmas, teve transmissão pelo canal do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO) no YouTube. A palestra abre a 1ª Semana Setembro Amarelo do Judiciário, com programação até a quinta-feira (23/9).

O presidente do TJTO, desembargador João Rigo Guimarães, abriu oficialmente o evento, destacando ser o suicídio “um tema intrigante, pois sabemos o quanto é difícil compreender o que leva uma pessoa a tirar a própria vida de maneira intencional”, disse o magistrado, após dar as boas-vindas ao público e desejar sucesso à palestra, direcionada a magistrados, servidores do TJTO e demais interessados.

Ostra feliz não faz pérola

O psicólogo Ronauth de Souza iniciou citando o livro do escritor e psicanalista mineiro Rubem Alves “Ostra feliz não faz pérola”, numa analogia ao entendimento e compreensão da dor humana. A palestra foi marcada por provocações e reflexões: por que vivemos? O que é interessante para nossa subjetividade? O que são os desejos? Para o especialista, desejos são a fabricação da mente para lidar com o vazio, o modo como lidamos com as frustrações e nossas subjetividades.

Ele citou exemplos de sintomas comportamentais de uma potencial personalidade suicida, ressaltando o sentimento da angústia como uma das principais causas. “O indivíduo inviabiliza sua existência por conta da angústia. Ele não consegue mais ser subjetivo, ele é uma vítima da dor de existir. O suicida não quer morrer, só quer que a dor pare”, enfatizou, destacando também fatores sociais, econômicos e psíquicos para que uma pessoa possa abreviar a própria vida.

Implicações

Para o psicólogo, uma das maiores implicações do suicídio é o sentimento de culpa daqueles que ficaram. “Não se sintam culpados. Não há vida sem dor, o sofrimento é uma escolha. O suicida é alguém que precisa ser devolvido à sua subjetividade e singularidade”, destacou. Ele alertou para ficar atentos ao comportamento do outro, tais como isolamento social, oscilações de humor, distúrbios alimentares, entre outros. “Vínculos afetivos é o primeiro sentimento que o suicida desconstrói”. Mas ponderou positivamente dizendo que há solução para o problema. “Não há dor que não possa ser suportada, principalmente se você compartilha essa dor. A gente previne o suicídio, amando”, concluiu.

“O evento nos desperta para perceber o outro dentro de um olhar acolhedor, sem julgamentos”, disse Milena Santana de Araujo Lima, chefe da Divisão de Inteligência do TJTO. “Eu achei muito interessante, principalmente na atual situação que a gente vive hoje. Ficar isolado, escondido, é um excesso de gatilhos. Então essa palestra foi enriquecedora. Para mim, foi de grande valia”, disse Tatiara Rodrigues Lopes, da Controladoria Interna do TJTO.

Números

Segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2021, publicado em julho deste ano pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em 2020 o país registrou 12.895 mortes por suicídio, variação de 0,4% quando comparado a 2019, quando foram registrados 12.745 casos. Já em junho deste ano, a Organização Mundial da Saúde (OMS) mostrou que em 2019 mais de 700 mil pessoas morreram por suicídio no mundo, o que representa uma pessoa a cada 100 mortes. A meta da organização é reduzir a taxa de suicídio em um terço até 2030.

Programação

Nesta terça-feira (21/9), a partir das 16h30, acontecerá a Live Interativa com a equipe técnica do NAPsi (Roda de Conversa sobre suicídio), também pelo YouTube/TJTO. Na quarta-feira (22/9), campanha de doação de sangue (os interessados devem procurar a carreta estacionada em frente à sede do TJTO, das 13h às 17h30). Encerrando a programação da Semana, na quinta-feira (23/9), às 18h, será realizado o Aulão com a equipe da Academia Personal e sorteio de brindes, também no estacionamento em frente ao Tribunal.

Texto: Ramiro Bavier

Fotos: Rondinelli Ribeiro

Comunicação TJTO