Servidores da Corregedoria-Geral da Justiça (CGJUS) participaram, na tarde desta quarta-feira (17/2), de um treinamento sobre o uso da ferramenta de gestão Yealink Meeting Cloud, usada para gerir reuniões administrativas internas, audiências sigilosas e as correições virtuais, promovidas pela CGJUS. A capacitação foi ministrada pela equipe da Diretoria de Tecnologia da (DTINF).

A plataforma, que substitui a Cisco Webex, disponibilizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), será usada até a conclusão do processo de licitação para a aquisição definitiva da Yealink Meeting Server, que passará a ser utilizada pelo Judiciário tocantinense.

“Sem dúvida, a realização de audiências, em especial de réus presos, por videoconferência, é a tônica do momento e menos dispendiosa, pois evita deslocamentos e é mais célere”, ressaltou a corregedora-geral da Justiça, desembargadora Etelvina Maria Sampaio Felipe, lembrando que a ferramenta confere também “maior segurança a todos os envolvidos e ainda evita a expedição de cartas precatórias”.

Correições na pandemia

A desembargadora destacou também a importância do uso da Yealink Meeting Cloud durante as correições, cujo calendário está previsto para ser divulgado em março próximo. “Pela videoconferência, será possível estabelecer diálogo com magistrados e servidores da comarca que estiver recebendo a visita da equipe de correição, evitando contatos pessoais, especificamente nesse período de pandemia”, frisou a corregedora-geral.

Já de acordo com o chefe da Divisão de Manutenção e Suporte ao Usuário do TJTO, Danilo Lustosa, a Yealink Meeting Cloud atinge o mesmo objetivo da Cisco Webex. “São ferramentas semelhantes e as duas possuem mesma finalidade. Os servidores não terão dificuldades para acompanhar audiências e reuniões setoriais”.

Texto: Rosimeire Alves Sousa / Fotos: Rosimeire Alves Sousa

Comunicação TJTO