Apesar de o Planeta, que celebrou o Dia Mundial do Meio Ambiente no último 5 de junho,  estar passando por sérias restrições sanitárias devido à pandemia da Covid-19, a Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat) segue com suas atividades, eventos e palestras educacionais, desta vez na modalidade Ensino à Distância. 

De maneira proativa, a instituição prontamente se adaptou às restrições sanitárias e já realizou cinco bancas de Mestrado em Prestação Jurisdicional e Direitos Humanos, em parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT), e realizou solenidade de encerramento e entrega de 69 certificados do curso de Pós-Graduação Lato Sensu em “Estado de Direito e Combate à Corrupção  – Turma II”, com palestra do professor Pós-Doutor em Direito pela Universidade de Coimbra, Sérgio Ricardo de Souza, juiz de Direito no Tribunal de Justiça do Espírito Santo, transmitida ao vivo pelo canal oficial da Esmat no YouTube. Isso representa novos investimentos em novos tempos. 

Para a assessora acadêmica e pedagógica da Esmat, Débora Galan, as adequações foram realizadas em tempo célere e fizeram com que os programas e atividades em andamento não fossem interrompidos. “Com a disponibilização das nossas atividades no formato digital, observamos um maior alcance ao público-alvo das atividades educacionais, com interatividade em tempo real, além de grande redução na geração de resíduos como copos, papéis, demais produtos descartáveis, diminuindo o uso de energia elétrica, o consumo de combustível”, argumentou. 

Ainda segundo a assessora acadêmica, é preciso haver o entendimento do meio ambiente a partir de uma visão sistêmica, com olhar para o uso sustentável dos recursos naturais, o consumo consciente e a utilização dos recursos tecnológicos, nos limites do que é permitido na legislação educacional, para desenvolver ações formativas da melhor forma possível. 

Já para o chefe de Divisão Acadêmica da Esmat, Vinícius Barboza, com o surgimento da pandemia do novo coronavírus no Brasil, em meados de março, a Esmat, que já detinha ferramentas tecnológicas de comunicação (moodle, zoom, hangouts, meet, webexmeeting e rainbow), buscou adaptar o planejamento de seus cursos para a Modalidade EaD. “A execução das aulas e seminários do Mestrado em Prestação Jurisdicional em Direitos Humanos (PJDH) passou a ser realizada por meio da ferramenta meet e transmitida pelo youtube com interação via moodle (AVA). Foi disponibilizado o curso de Informática Corporativa com alcance para servidores e magistrados em todo o Estado, além de vagas para servidores de órgãos parceiros”, afirmou. 

Ainda segundo Vinícius Barboza, a Esmat buscou aperfeiçoar seu quadro de servidores, realizando o curso de Análise e Interpretação do Sistema de Gestão da Qualidade ISO 9001:2015 e Planejamento Estratégico 2015-2020, com o intuito de preparar a equipe para o planejamento e a execução de cursos com excelência, atendendo à missão da Escola que é “formar e aperfeiçoar magistrados e servidores em busca de boas práticas e da excelência da prestação jurisdicional”, afirmou. 

Texto e foto: Ascom Esmat

Comunicação TJTO