A 1ª Vara Criminal da Comarca de Gurupi realizou, com sucesso, na última quarta-feira (20/5), mais uma audiência por videoconferência. Essa modalidade de julgamento é respaldada pela Portaria Conjunta Nº 9/2020, da Presidência do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO) e Corregedoria Geral da Justiça, em razão da pandemia da Covid-19.

De sua residência, a juíza Mirian Alves Dourado, titular da 1ª Vara Criminal, ouviu o réu Aderitom Pereira Mariano, preso no Centro de Reeducação Social Luz do Amanhã, e o outro réu, Caio César Mendes Sousa, participou diretamente de Portugal. Eles são acusados de tráfico de drogas entre estados da federação (artigo 33, caput, c.c art. 40, inciso V, ambos da Lei nº 11.343/06, na forma do art. 29 do Código Penal).

Também de suas respectivas residências, a promotora Ana Lúcia Gomes Vanderley Bernardes e o advogado Walter Sousa do Nascimento acompanharam a audiência, bem como as testemunhas Jefleson Tavares Silva, Josué de Oliveira e Silva e Klebyson Tranqueira Fernandes. Já o outro advogado, Walter Barroso, acompanhou o réu no Centro de Reeducação Social Luz do Amanhã.

A audiência, que teve duração de quase duas horas, foi realizada através da plataforma virtual Cisco Webex, a mesma utilizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Após o interrogatório, representante do Ministério Público requereu uma diligência, a qual foi deferida pela magistrada. Após a realização da diligência, as partes serão intimadas para apresentar as alegações finais em memoriais.

23ª audiência virtual

As audiências por videoconferência já se tornaram rotina na 1ª Vara Criminal da Comarca de Gurupi. Esta foi a 23ª realizada de modo virtual pela juíza Mirian Dourado - a primeira aconteceu no último dia 27 de abril.

Texto:Mara Roberta / Foto: Divulgação

Comunicação TJTO