Justiça Cidadã também com responsabilidade socioambiental. A edição especial do Projeto realizada em Mateiros contou com a palestra Sustentabilidade na Gestão Pública, ministrada pelo servidor do Tribunal de Justiça Júlio César Oliveira, do Núcleo de Gestão Socioambiental do Poder Judiciário do Tocantins (Nuges). 

Em duas turmas, uma na segunda e outra nesta terça-feira (19/11), Oliveira repassou a servidores públicos do município informações importantes sobre sustentabilidade. Apresentou também o projeto TO Sustentável, desenvolvido no Judiciário para uma gestão mais consciente dos recursos.

Ações simples, como desligar computadores e aparelhos de ar-condicionado durante intervalos longos sem uso e manter o ar-condicionado em temperatura média de 23 graus, ajudam a reduzir o consumo de energia. Ter controle efetivo do almoxarifado também podem evitar desperdícios. Além de promover aquisições mais conscientes por meio de licitações sustentáveis.
"Isso traz resultados, os impactos dentro do Tribunal são crescentes. Com a parceria de todos, estamos avançando a cada dia. Lembrando que a economia dos gastos públicos permite à gestão garantir novos investimentos", ressaltou Júlio Oliveira.

O servidor do TJ também orientou sobre o descarte de materiais, principalmente os nocivos ao meio ambiente. "Não joguem pilhas e baterias nas sacolinhas do lixo, pois contêm metal pesado. Isso vai pro lixão e pode trazer muito prejuízo para a comunidade. Vocês podem recolher durante o ano e depois dar destinação correta."
Antônia Cardoso é servidora pública da prefeitura de Mateiros, mas nas horas vagas é artesã e recicla pneus velhos. Ela conta que sempre buscou ter atitudes sustentáveis. "Celulares velhos, restos de equipamentos eletrônicos, eu junto tudo e levo pra Palmas, para descartar corretamente. Muita coisa do que ele falou, eu já pratico, mas essa capacitação é muito importante. É preciso que a conscientização chegue a todos", afirmou.

Consciência que começou a nascer na servidora Eugeni Castro da Silva: "achei bom. A gente faz coisas que não geram economia. Sobre ar-condicionado, a economia que dá quando chega final do ano. Vamos abraçar essa ideia em casa e no trabalho.”

"Eu entendi que no setor público a gente precisa comprar e também usar o bem de forma sustentável, e isso vale até para uma caneta que muitas vezes pegamos, usamos pouco e já deixamos pra lá", disse Júnior Costa dos Santos, servidor público.

Ao encerrar a palestra, o servidor da Justiça Júlio Oliveira colocou o Nuges à disposição para contribuir com o município de Mateiros em ações mais sustentáveis.

Texto: Kézia Reis / Fotos: Rondinelli Ribeiro

Comunicação TJTO