O Colégio Estadual Professora Ranulfa, localizado no município de Aurora do Tocantins, recebeu nesta sexta-feira, 23, as atividades do Projeto Justiça Cidadã. Pela manhã, foi realizada uma palestra sobre Educação Digital, na qual estudantes do 7º ao 3º ano puderam saber mais e tirar dúvidas sobre crimes na internet e o uso responsável das redes sociais.

O conteúdo foi ministrado pelo investigador da Polícia Civil Odelino Fonseca. Outro assunto em pauta na comunidade escolar foi a prevenção às drogas. A sargento PM Natália Rodrigues Azevedo, instrutora do Proerd, acompanhada do mascote Lion, conversou de forma franca e descontraída com os alunos sobre o caminho sem volta das drogas. “Foi muito interessante como eles interagiram e ficaram felizes”, ressaltou. O Proerd é um programa de caráter preventivo, posto em prática pela Polícia Militar na rede de ensino público e privado, com o objetivo de prevenir e reduzir o uso de drogas e a violência.

No período da tarde, os alunos participaram de uma roda de conversa sobre o tema Proteção à Criança e ao Adolescente, com a presença do juiz de direito Jean Fernandes, representando o Poder Judiciário; do defensor público Edson Perilo, representando a Defensoria Pública; do advogado Milton Antônio Félix do Nascimento, representando a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-TO); e do tenente PM Wellington Serafim dos Reis, representando a Polícia Militar. 

Esse foi o momento em que os estudantes puderam aprender sobre a área de atuação de cada um desses profissionais e de como funciona o Sistema de Justiça. Pensão alimentícia, reconhecimento de paternidade, a diferença entre o advogado e o defensor público, bulling, violência contra professores e fake news foram alguns dos assuntos do debate, que teve também a presença de familiares dos alunos e pessoas da comunidade.  

Cidadania e Justiça

A equipe do Poder Judiciário realizou a entrega da premiação aos vencedores do concurso de redação que teve como tema “Cidadania e Justiça”. O aluno João Vitor Ribeiro Lima conquistou o primeiro lugar com o melhor texto. Marcella Narciso de Souza Tavares ficou com o segundo lugar e Camila Ribeiro Oliveira com o terceiro.
A diretora da escola, que possui hoje 383 alunos matriculados, Gerlian Bastos Cortes, falou da satisfação em receber o projeto. “A gente acredita que essa parceria entre escola, família e os poderes só vem a fortalecer a educação. Foi muito relevante o concurso de redação. As discussões e os textos dos alunos sobre cidadania e justiça nos surpreenderam muito”, ressaltou. O evento contou também com a presença do delegado regional de educação, Leonado Victor dos Santos, e do diretor geral do Tribunal de Justiça, Jonas Demóstene Ramos.

 

Texto: Mara Roberta / Fotos: Ednan Cavalcanti

Comunicação TJTO