Em mais um dia inteiro de palestras e rodas de conversa com estudantes, nesta quinta-feira (22/8), o Projeto Justiça Cidadã chegou à Comarca de Taguatinga e movimentou a rotina dos alunos do Colégio Estadual Justino de Almeida.

O dia começou com uma palestra feita pela equipe do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), na qual foram discutidos temas como violência e combate ao uso de drogas. Logo em seguida, o investigador de polícia e especialista em crimes cibernéticos, Odelino Fonseca, deu uma palestra sobre Educação Digital, detalhando os principais crimes cometidos pela internet, em especial nas redes sociais. “A forma como algumas pessoas utilizam as redes sociais pode colocar em risco sua própria segurança. Por isso é preciso tomar alguns cuidados especiais, como, por exemplo, não enviar ou compartilhar fotos e vídeos de conteúdo impróprio”, afirmou.

 À tarde, o presidente do TJTO, desembargador Helvécio Maia, juntamente com os juízes da Comarca, Iluipitrando Soares Neto e Gerson Fernandes Azevedo, fez a entrega da premiação do concurso de redação promovido pelo Justiça Cidadã. A aluna Marília Couto Morais ficou com o primeiro lugar, ao passo que Thalita Teixeira Menezes e Nicole Reis Honorato Barbosa ficaram com em segundo e terceiro lugares, respectivamente. Todas as alunas receberam a orientação da professora Maria Veroni Martins.

Após a premiação foi realizada uma roda de conversa sobre o tema “Proteção à criança e ao Adolescente”, da qual participaram o major Sermi Gomes, representando a Polícia Militar, o defensor público Edson Perilo e o juiz Gerson Fernandes Azevedo. Dentre as perguntas feitas pelos estudantes, questões sobre paternidade e crimes cometidos com o uso das redes sociais foram os temas mais abordados.

 Ao final da conversa, o juiz Gerson Fernandes convidou todos os alunos para conhecer o Fórum da Comarca de Taguatinga e ver de perto como funciona a justiça.

Texto: Abelson Ribeiro / Fotos: Rondinelli Ribeiro.

Comunicação TJTO.