Acontece nesta quinta-feira (13/6), no Centro Cultural de Lagoa da Confusão, a 7ª Audiência Pública do Projeto de Gestão de Alto Nível dos Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Formoso. A sessão será presidida pelo juiz Wellington Magalhães, diretor da Comarca de Cristalândia, e conta com a participação de representantes do Ministério Público do Estado, Naturatins, Centro de Direitos Humanos de Cristalândia e associações de produtores rurais.

Ao longo da audiência serão avaliados os resultados já alcançados com a conclusão das três primeiras fases do projeto, realizadas com o objetivo de diagnosticar a disponibilidade hídrica histórica e a demanda por água nos projetos de lavoura irrigada que impactam aquela bacia hidrográfica.

A terceira fase do projeto envolveu a instalação de seis estações de monitoramento eletrônico dos rios Formoso, Dueré, Urubu e Xavante, bem como o monitoramento eletrônico das 98 bombas que captam água nos rios, para uso nos projetos de lavoura irrigada. 

A quarta fase do projeto ainda está em curso e envolve a integração dos sistemas de monitoramento das intervenções, por meio de convênio firmado entre o Naturatins e a Universidade Federal do Tocantins (UFT). Outro convênio entre essas duas instituições será assinado para revisão das outorgas (autorização) do direito de uso da água pelos produtores rurais, bem como das regras de operação, tudo com a finalidade de encontrar o equilíbrio entre a disponibilidade hídrica e a demanda dos produtores. 

O Projeto de Gestão de Alto Nível pode ser acompanhado por qualquer cidadão através deste link.

 Comunicação TJTO