Os mais de 120 conciliadores voluntários que irão trabalhar pela paz social durante a Semana Nacional da Conciliação no Tocantins já estão a postos para as audiências. No estado a mobilização foi aberta na manhã desta segunda-feira (24/11), no Fórum de Palmas, pela presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Ângela Prudente, juntamente com os juízes Gilson Coelho Valadares, coordenador estadual do Movimento pela Conciliação e Nelson Coelho Júnior, coordenador da Central de Conciliação de Palmas.
Durante sua fala de abertura a desembargadora Ângela Prudente ressaltou os números da edição de 2014, que terá a participação de 28 comarcas e mais de 3 mil audiências designadas. "A conciliação é um instrumento de efetividade, resultando em solução definitiva aos conflitos. E essa ferramenta já faz parte da rotina do Poder Judiciário, algumas das nossas comarcas não entraram na Semana por já terem desafogado suas pautas. Todos nós do Judiciário com visão de futuro temos sim que incentivar ferramentas como a conciliação", afirmou.
Para o coordenador estadual do Movimento pela Conciliação a ferramenta "representa a redenção do Poder Judiciário, uma vez que estamos assoberbados de trabalho e também minimiza a situação do jurisdicionado que busca à justiça e pode ter seu conflito resolvido na conciliação, que é a melhor solução", disse o juiz Gilson Coelho. Na oportunidade o magistrado fez uma homenagem ao pai, Rodolfo Ribeiro Valadares, de 78 anos, que se formou em Direito em julho desse ano. "Conciliador de 11 filhos, é o meu herói, assim faço uma homenagem aos integrantes da UMA – Universidade da Maturidade que nos auxiliarão nesta Semana", completou.
Em Palmas estão previstas a realização de 1.019 audiências, incluindo 382 audiências específicas de Dpvat. Na abertura o juiz Nelson Coelho Filho falou da preparação dos conciliadores. "Nossos voluntários foram bem preparados e ao final da semana teremos um avanço
com relação ao ano passado. Devemos expandir essa cultura da conciliação. Vocês verão a felicidade no rosto das pessoas quando tiverem seus conflitos resolvidos", afirmou.
Em Palmas as audiências iniciam na tarde desta segunda e seguem até a próxima sexta-feira, sendo realizadas durante todo o dia, na sede do Fórum.
Uma novidade na Semana Nacional da Conciliação de 2014 é a participação de alunos da Universidade da Maturidade - UMA. O Tribunal de Justiça firmou parceria com a instituição, que trabalha com estudantes idosos, desse modo, dez vagas foram abertas para os alunos no curso de conciliares. Dona Estela Botelho Duarte, 58 anos faz parte do grupo de conciliadores da terceira idade. "Tenho certeza que vamos fazer a diferença, as pessoas ao olharem para os nossos cabelos brancos já vão saber que poderão contar conosco", afirmou a estudante da UMA.
"Uma instituição como o Tribunal de Justiça proporcionar essa oportunidade aos nossos velhos significa que a sociedade pode se voltar para essa realidade e perceber que a experiência das pessoas de cabelos brancos não tem preço", declarou a coordenadora da UMA doutora Neila Ozório.

Participação
A abertura também contou com a presença do vice-governador Tom Lyra, dos desembargadores Ronaldo Eurípedes e Eurípedes Lamounier, da diretora do Fórum de Palmas, juíza Flávia Afini Bovo, do presidente da OAB-TO Epitácio Brandão, do defensor público Kita Maciel, Neila Ozório, coordenadora da Universidade da Maturidade e o coordenador do curso de direito da Faculdade Católica, Fábio Chaves, além de magistrados e servidores.

Balanço 2013
Em 2013 foram incluídas 3.319 audiências em todo o Estado, que resultaram em 863 acordos, totalizando quase 12 milhões de reais em acordos e atendidas 4.791 pessoas. Na Comarca de Palmas os números também foram exitosos, com 832 audiências designadas e 199 acordos homologados (36,2%), num total de mais de 6,5 milhões de reais em acordo.