Metas Nacionais: Servidores participam de curso de Movimentação Processual

O Poder Judiciário, por meio da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat), realizou nos dias 13 e 14/6 o curso “Movimentação Processual adequada e o impacto nos relatórios estatísticos do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).” A ação é fruto de demandas apresentadas em reuniões entre a Presidência e a Coordenação de Gestão Estratégica (Coges) do Tribunal de Justiça.

O principal objetivo do treinamento foi orientar os servidores do Judiciário tocantinense a realizar a movimentação adequada nos processos que impactam diretamente nas Metas do CNJ e outros relatórios estatísticos.

A iniciativa também contou com objetivos específicos, como: orientações sobre classes e movimentações processuais que refletem na redução da taxa de congestionamento; instruções a respeito da movimentação processual dentro do sistema e-Proc; e a efetivação da correspondência entre as classes e os movimentos considerados para fins de metas nacionais.

Segundo a instrutora do curso, Kellen Stakoviak, “para que tenhamos dados mais fidedignos a serem repassados ao CNJ, é imprescindível a movimentação processual correta, a retificação das classes e assuntos, tudo nos moldes das Tabelas Processuais Unificadas do Poder Judiciário, alinhadas às determinações dos glossários das metas nacionais e do Justiça em Números. Precisamos nos conscientizar que o Judiciário do Tocantins é único e a informação individualizada em cada processo, feita por cada servidor e magistrado, reflete nos dados gerais que prestamos ao CNJ” concluiu.

O curso teve como público-alvo, servidores e magistrados lotados no Núcleo de Apoio às Comarcas, Corregedoria Geral de Justiça e Diretoria Judiciária com suporte ao sistema e-Proc. Os participantes do curso atuarão como multiplicadores do conteúdo ministrado. A ação também será estendida às demais unidades do Judiciário. O curso foi gravado pela Esmat e será retransmitido para as 42 comarcas do Estado.

 

Maria Gabriela – Cecom/TJTO

Fotos: Rondinelli Ribeiro – Cecom/TJTO