A presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago, abriu os trabalhos do II Encontro Nacional de Boas Práticas ‒ Missão Humaitá, na manhã desta quarta-feira (19/4), ressaltando a importância de o TJBA sediar o evento pela primeira vez e dando as boas-vindas aos representantes de 22 tribunais estaduais do país reunidos no auditório da instituição. Do Tocantins, participam a juíza Silvana Maria Parfeniuk, o juiz auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça, Océlio Nobre, o servidor da Coordenadoria de Gestão Estratégica e Estatística do TJTO, João Ornato e o coordenador da Coges e também subcoordenador do Encontro na região norte do Brasil, José Paiva. 

“O compartilhamento de experiências de boas práticas é de extrema relevância na busca de novas propostas e soluções, notadamente num cenário em que a demanda é crescente, e os recursos, escassos”, afirmou a presidente, que, ao discorrer também sobre o processo de planejamento estratégico do Judiciário baiano, destacou o papel do magistrado como gestor, e não apenas como aplicador da lei na sua comarca de atuação.

Em seguida, o presidente do Comitê Gestor da Justiça Estadual, desembargador Alexandre Miguel, do Tribunal de Justiça de Rondônia, falou a respeito da criação da Rede Nacional de Governança da Justiça Estadual, responsável pela promoção do encontro, que será realizado hoje, até as 18 horas, e amanhã (20), das 9 às 12 horas.

Ao longo destes dois dias, como relembrou o desembargador do TJRO, serão discutidas 14 práticas, divididas em seis mesas redondas, e expostos 25 painéis, a exemplo do que divulga as iniciativas do Programa SER. “Precisamos envolver os presidentes dos tribunais estaduais para que percebam a dimensão exata da importância desses encontros”, disse ele, informando que haverá, provavelmente no próximo mês, eleição para a nova coordenação da Rede de Governança.

Por sua vez, a secretária especial de Planejamento, Orçamento e Gestão Estratégica do Tribunal de Justiça de Rondônia, Rosângela Vieira de Souza, abordou a metodologia do evento e explicou os critérios de seleção das boas práticas e posterior classificação conforme os temas. Ela também agradeceu a receptividade do TJBA como anfitrião, especialmente a disponibilização de transporte para os palestrantes, expositores e demais participantes do encontro.

A primeira mesa redonda do dia Monitoramento das Metas Nacionais , mediada pelo assessor de Gestão Estratégica do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, Wanderley Horn Hulse, reuniu o representante do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, juiz José Luiz Leal Vieira, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios, juiz Gilmar Soriano, e do Tribunal de Justiça de Roraima, a secretária de Gestão Estratégica Inaiara Milagres Carneiro de Sá.

Os trabalhos continuam à tarde, quando o coordenador de Gestão Estratégica do Tribunal de Justiça do Tocantins e coordenador do Subcomitê Norte da Rede de Governança, José Eudacy Feijó de Paiva, mediará o tema Gestão da Estratégia, que vai envolver práticas do Tribunal de Justiça de Minas Gerais e do Tribunal de Justiça de Sergipe.

A programação completa do II Encontro Nacional de Boas Práticas ‒ Missão Humaitá pode ser conferida clicando aqui.

Texto: Ascom TJBA / Fotos: Nei Pinto

ONDE ESTOU