Subsidiar os Tribunais para a correta tomada de decisão em tempos difíceis. Assim a diretora do Planejamento Estratégico do TJSP e coordenadora Nacional dos Tribunais de Justiça na Rede de Governança, Carmem Giadans Corbillon, definiu o intuito do VI Encontro Nacional da Justiça Estadual da Rede de Governança Colaborativa do Poder Judiciário. O evento ocorreu nesta sexta-feira (18/10), no auditório do Tribunal de Justiça da Bahia, e contou com a participação da juíza auxiliar da Presidência, Rosa Maria Gazire Rossi, o coordenador de gestão Estratégica, Walson Brito da Silva, e o assessor de projetos da coordenadoria de Gestão Estratégica, João Ornato Benigno Brito.

A juíza tocantinense ressaltou a relevância do encontro para o compartilhamento das boas práticas e troca de experiências, elencando pontos como o combate às demandas repetitivas e predatórias, o aumento de produtividade com qualidade de vida, humanização do processo judicial, dentre outras. “Oportunidade ímpar dos 24 Tribunais de Justiça presentes de construir o melhor caminho a seguir como estratégia, em observância as peculiaridades locais e respeito a cidadania”, afirmou.

As atividades do dia iniciaram com a palestra “O Desafio da Justiça do Novo Tempo – 3º Ciclo da Estratégia Nacional”, ministrada pela juíza do TJBA Cristiane Menezes Santos Barreto. A programação seguiu com a participação do Tocantins, subcoordenador da região Norte, por meio da apresentação do Painel “Desafios a Enfrentar Diante das Demandas, Recursos Humanos e Orçamentários”, conduzido pelo servidor Ornato Benigno do TJTO.

Já o painel apresentado pelo TJSP, atual coordenador da Justiça Estadual, abordou os “Impactos dos Macrodesafios na Justiça Estadual Brasileira”. O terceiro e último Painel ficou por conta do anfitrião. O TJBA, subcoordenador da região Nordeste, falou sobre “Inovação diante dos desafios”. A programação matutina foi encerrada com discussões em grupo.

A Rede de Governança Colaborativa do Poder Judiciário foi criada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), por meio da Portaria nº 138/2013, com competência para propor as diretrizes nacionais, impulsionar sua implementação, monitorar e divulgar os resultados. Sua composição inclui um Comitê Gestor Nacional, Comitês Gestores dos Segmentos de Justiça e Subcomitês Gestores.      

Com informações do TJBA

Comunicação TJTO

ONDE ESTOU